Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura e política.

PUBLICIDADE

sábado, 5 de novembro de 2016

Força-tarefa recompõe estoque de medicamentos e correlatos da rede hospitalar do Amapá

Foto: Anselmo Wanzeller
Medicamentos e correlatos já começaram a ser distribuídos nas unidades hospitalares do Estado

Para manter o nível satisfatório de atendimento aos usuários do sistema estadual de saúde, o governo do Amapá montou uma força-tarefa para regular o estoque de medicamentos e correlatos dos hospitais e dos sistemas de pronto atendimento. Fornecedores foram chamados e pendências burocráticas e pagamentos foram sanados.
Paralelo ao abastecimento a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) finalizou a contratação de quatro empresas fornecedoras de órteses, próteses e materiais ortopédicos de acordo com o padrão estabelecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A previsão é de que na próxima semana as cirurgias ortopédicas eletivas sejam retomadas no Hospital de Clinicas Alberto Lima, o que dará agilidade no atendimento aos pacientes que aguardam na fila de espera da ortopedia e minimizará a lotação do setor de traumas do Hospital de Emergência.
Medicamentos essenciais para o tratamento do câncer em usuários que precisam de quimioterapia como Cisplatina, Epirrubicina, Gencitabina, Irinotecano, Paclitaxel, já estão disponíveis na farmácia da Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon) desde a sexta-feira. Nos próximos dias, outros medicamentos que compõem a lista para o tratamento de pacientes oncológicos serão entregues.

Problemas sanados
O trabalho da força-tarefa iniciou na manhã da última quinta-feira, 3, com a coordenação da secretária de Estado da Saúde em exercício, Rosália Freitas, e o secretário de Estado da Fazenda, Josenildo Abrantes, com diversos fornecedores. O encontro definiu os critérios para agilizar a entrega dos medicamentos e correlatos e assegurar o abastecimento dos hospitais.
"Tivemos uma conversa produtiva com os fornecedores e alguns problemas, principalmente de ordem operacional e burocrática, foram resolvidos, o que garantiu o início imediato da entrega dos medicamentos e correlatos", ressaltou a secretária Rosália Freitas.
A força-tarefa também inclui um grupo de trabalho formado por gestores da Sesa, Sefaz e dos hospitais e unidades de pronto atendimento do Estado, para monitoramento do semanal das demandas de serviço e o estoque de medicamentos e correlatos.
"É determinação do governador Waldez Góes, mesmo diante da crise financeira, manter regulado o estoque de medicamentos de toda a rede e a prestação dos serviços em nível de qualidade aos nossos usuários do sistema de saúde", ressaltou o secretário Josenildo Abrantes.
Abrantes disse também que a meta é que 100% dos medicamentos e correlatos já estejam no estoque regular do Hospital de Emergência no início da próxima semana e que os níveis cheguem a 70% no Pronto Atendimento Infantil (PAI), Hospital de Clínicas Alberto Lima, Hospital da Criança e Hospital de Santana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua conosco!