Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura e política.

PUBLICIDADE

domingo, 30 de maio de 2010

José Sarney: Navegar sem mouse


Artigo

Volto do exterior. Encontro a Folha de S.Paulo de roupa e alma novas. Obriga a habituar os olhos e a ver o futuro no e do jornal. É uma desafiadora ousadia. Nunca vacilei no meu dogma de que tudo acabará, menos o jornal e o livro, um e outro como instrumento de fugir da solidão, de conviver com pessoas e fatos.
Comecei a escrever aqui em 1983, logo após entrar para a Academia Brasileira de Letras. Parei para ser vice e presidente. Em 1991, na Cidade do México, recebo um telefonema. Era Octavio Frias de Oliveira [publisher da Folha, morto em 2007]. Convidava-me para assumir esta coluna às sextas-feiras. Não faltei uma só vez, com paixão. Nunca usei este espaço para tratar de assuntos pessoais, defesa ou ataque.
Houve um tempo em que se discutia ser possível fazer literatura no jornalismo. Sim. Basta um bom texto. Mas em coluna é sempre discutível.
O colunista é o historiador do cotidiano. O texto deve ser leve, os adjetivos, ques e porque são inimigos e só devem entrar em caso de absoluta necessidade. É preciso segurar o leitor com o tema, nunca afastado do dia a dia, e brincar com as palavras, para enganar o que é sério com capa de burlesco ou cômico, ferino ou inútil. E haja tantos gêneros de crônicas!
Destas colunas, já amealhei sete livros publicados, começando por "Sexta-Feira, Folha" (1994), no total mais de 2.300 páginas. Assisti a várias reformas do jornal, como leitor e escritor. Sempre para melhor, mas nenhuma tão ousada quanto a presente. Desde a fusão das equipes da mídia on-line até à aspiração a um texto de qualidade para servir a uma "informação de qualidade", em qualquer plataforma, como escreveu Otavio Frias Filho.
Mas, no testemunho destes anos, algo nunca mudou com as mudanças: os valores do pluralismo, o dever com o leitor e a notícia, o respeito ao direito de dizer e a resistência a patrulhas organizadas, hoje fáceis no mundo da internet, querendo cabeças.
O conceito de rede, a partícula fundamental do novo mundo da comunicação, trouxe os "smartphones", "tablets", torpedos, e-mail, Twitter, YouTube, comunidades virtuais; tudo isso seria o antijornal, o sem papel, e provoca o desafio de domesticar os meios de modo a que, integrados, sejam o jornal do futuro.
Polanco, publisher de "El País", é cético: "Em dez anos desaparecerá o "El País" atual e surgirá um outro tipo de jornal", fugindo às imposições. E uma que ele mesmo cita é do governo Aznar, exigindo "apenas isto" (cito): "Que Eduardo Tecglen deixasse de escrever no "El País'".
A Folha ousa adiantar-se e faz um jornal de como navegar com os olhos, sem mouse, integrando meio, forma e conteúdo. Haja coragem e criatividade.


--------------------------------------------------------------------------------

O ex-presidente da República José Sarney, membro da Academia Brasileira de Letras e da Academia de Ciências de Lisboa, escreve às sexta-feiras no jornal Folha de São Paulo e aos domingos no jornal Diário do Amapá

Amapá se mostra no Salão de Turismo


Termina neste domingo em São Paulo o 5º Salão de Turismo - Roteiros do Brasil que foi aberto oficialmente na última quarta-feira, Expo Center Norte do Anhembi, em São Paulo (SP). O evento é promovido pelo Governo Federal por meio do Ministério do Turismo, com a participação de representantes de todos os estados. A equipe da Secretaria de Estado do Turismo (Setur), em parceria com a Secretaria de Estado do Trabalho e Empreendedorismo (Sete), Prefeitura de Macapá, Sebrae e Trade Turístico foram ao evento com a missão de divulgar aos visitantes os atrativos naturais e culturais da região.
Segundo a secretária de Estado do Turismo, Ana Célia Brazão do Nascimento, o estande do Amapá tem atraído muitos visitantes interessados em conhecer as riquezas regionais como, por exemplo, a gastronomia, o artesanato, o marabaixo, a pororoc. “Participar de eventos como o Salão do Turismo é uma parte importante da política estadual do turismo, que é a promoção e o marketing do destino Amapá”, argumenta a secretária de Turismo do Estado.
O espaço do Amapá na maior vitrine do turismo do país apresenta fotos, painéis, vídeos, artesanatos, comidas típicas e músicas.
Além do estande, a dança do marabaixo chamou a atenção de muitos visitantes, que puderam apreciar também outras danças e músicas da região norte como o carimbó e toadas. Ainda de acordo com a secretária Célia Brazão do Nascimento, além das apresentações do grupo de marabaixo, está sendo feito o pré-lançamento do CD “Marabaishow no Meio do Mundo”, que em breve terá o seu lançamento em Macapá.
O Sebrae-AP também enviou técnicos e até a diretora Rosemary Fabião. Além de atuar na qualificação e apoio aos empreendedores que foram ao salão, levou também empresários como Sâmia Waldeck, que participa da Rodada de Negócios. “A gente vem para um evento como esse aproveitar a visibilidade e atrair negócios para o setor do turismo como um todo, não apenas para as agências de viagem, mas para o setor da hotelaria, da gastronomia, do artesanato, enfim, atrair visitantes para o Amapá é também a certeza de gerar emprego e renda para todos”, avalia a empresária.

O que é o Salão do Turismo



De 26 a 30 de maio de 2010 está acontecendo no Anhembi em São Paulo (SP) a 5º edição do Salão do Turismo - Roteiros do Brasil.
O Salão do Turismo é uma estratégia de mobilização, promoção e comercialização dos roteiros turísticos desenvolvidos a partir das diretrizes do Programa de Regionalização do Turismo - Roteiros do Brasil.
Promovido pelo Governo Federal por meio do Ministério do Turismo, o evento apresenta o turismo brasileiro para quem quer viajar ou fechar bons negócios. Os visitantes podem conhecer os roteiros turísticos das 27 unidades da Federação e adquirir pacotes e produtos/serviços turísticos para visitá-los nas suas próximas viagens. Podem ainda ver e comprar o artesanato, os produtos da agricultura familiar e a gastronomia típica, além de assistir a manifestações artísticas de diversas regiões do País. O público pode também assistir a debates e palestras e ainda conhecer casos de sucesso, trabalhos científicos e projetos relacionados ao turismo.
O Salão está dividido em diversos módulos de atividades: Feira de Roteiros Turísticos, Área de Comercialização (onde o visitante pode comprar sua viagem), Vitrine Brasil (artesanato, moda, produtos da agricultura familiar, manifestações artísticas e gastronomia), Núcleo de Conhecimento, Rodada de Negócios (encontros pré-agendados entre os agentes de comercialização do produto turístico brasileiro), Missões Promocionais - Caravana Brasil (visitas técnicas de agentes de turismo/operadores) e Missões Promocionais - Press Trip (visitas técnicas de profissionais de imprensa nacional e internacional).
É bom conhecer os novos roteiros turísticos brasileiros, programar e comprar sua próxima viagem!

Estudo levanta os 20 anos de mandato de Sarney pelo Amapá


O estado do Amapá passa a ser dono de si próprio, do seu chão, senhor do seu território. E isso de fato, não apenas de direito. Com a efetiva transferência das terras da União para o Estado e a emissão - em larga escala - dos primeiros títulos de propriedade até o final desse ano, desenha-se assim o ingresso numa nova fase do desenvolvimento local. Trata-se de um novo marco, desde a transformação do território em estado com a Constituinte de 1988, e que se soma à estrutura preparada e construída nos últimos 20 anos: universidade federal, escolas técnicas, obras de urbanização, estradas, energia, áreas incentivadas para o comércio e indústria, entre outros itens. Por exemplo, do antigo racionamento e o uso de lamparinas, o estado salta para a condição de potencial exportador de energia elétrica.
Como pano de fundo, ostenta dois invejáveis títulos mundiais: o lugar mais preservado do planeta e o maior banco de água doce do mundo. Dono de uma área de 143 mil km2 - o equivalente a quatro Bélgicas e meia - 98% de suas florestas permanecem intocadas. Esse milagre do Amapá se soma a uma cultura local preservacionista e de sustentabilidade, reconhecida inclusive internacionalmente.
Opinião - "É um grande marco do último mandato do presidente José Sarney como senador pelo Amapá", aponta o ex-deputado federal Antônio Feijão (PTC-AP). Ele é um dos participantes dessa luta de duas décadas - a transferência das terras da União para o Estado - capitaneada por Sarney (leia box nessa página). O ex-deputado informa que, atualmente em fase operacional, o processo de transferência já terá finalizados até, agosto próximo, cerca de 1.800 títulos contemplando as cidades de Macapá, Santana, Vale do Jarí, Porto Grande e Oiapoque. Hoje já estão sendo registradas as primeiras glebas em cartório e, com a transferência das terras para o Estado, o reconhecimento de propriedade para quem já as ocupa será rápido, assim como a regularização das glebas patrimoniais dos municípios.
É o começo do fim de uma triste e longa estória: para construir uma simples escola, o Amapá tinha de pedir um pedaço de terra à União. Suas terras eram administradas pelo Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), excluídas as áreas de reserva indígena e de proteção ambiental. Hoje, boa parte dos recursos federais não é aplicada nos municípios amapaenses - entre outras distorções - porque não há a titularidade. Grande parte das emendas parlamentares sucumbe por esse simples detalhe. Nos últimos dez anos, exemplifica Antônio Feijão, o Basa (Banco da Amazônia) disponibilizou R$ 2,5 bilhões para a agroindústria do Amapá e mal conseguiu aplicar 5% desse volume de recursos. Entretanto, este ano, por força da nova legislação recém-aprovada (leia box) o próprio banco já passa a recepcionar certidões de posse de agricultores - o que até então nunca acontecera. Foram R$ 70 milhões só na série Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), um recorde nunca visto, mais de cinco vezes que a média anual do valor emprestado em dez anos, informa Feijão. Sem território, como ser senhor do seu destino? Sem titularidade, como produzir? Os legítimos ocupantes, gente que habita e faz o estado, poderão agora responder a isso. O Amapá passa a ter a condição básica para poder plantar, industrializar, vender, receber créditos, financiamentos, enfim, produzir e gerar riqueza. A começar pelo desenvolvimento da agropecuária - o pilar de qualquer economia - e que retém mão-de-obra na terra natal. "O Amapá passa a ter não só autoridade sobre seu desenvolvimento, como maioridade na capacidade de pensar seu desenvolvimento. E o papel do presidente Sarney foi emblemático nisso, esteve todo o tempo à frente", faz questão de frisar o ex-deputado Feijão.
Dos 14,3 milhões de hectares do Amapá, só o Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque ocupa 3,8 milhões de ha. Se somadas as áreas de outros parques, reservas indígenas, enfim áreas carimbadas como de preservação e conservação ambiental, são quase 60% do território amapaense. Dos cerca de 40% restantes, 1,2 milhões ha são do Estado (praticamente a área de ocupação das cidades), mais os assentamentos de reforma agrária (federais e estaduais). Restam então 4 milhões de ha, a extensão que o Incra está agora transferindo. Nesse quinhão, parte dele ocupado por posseiros, as áreas com potencial de produção florestal e agrícola em nome da União estão, portanto, praticamente inexploradas economicamente - na ausência da titularidade.

Criação da Área de Livre Comércio foi fundamental para a sobrevida do novo Estado

E se a produção que depende da terra inexiste - limitando-se a culturas de subsistência - o estado não consegue se industrializar. Não é possível produzir a soja e o óleo de soja, não é possível produzir o milho, a ração e conseqüentemente o frango, numa cadeia viciosa. Praticamente tudo o que é consumido é importado e, na predominância do transporte fluvial, que se acresce ao frete rodoviário ou aéreo, onera-se o custo de vida, sobretudo dos mais humildes. É nesse contexto que a criação da Área Livre de Comércio de Macapá e Santana (ALCMS) foi fundamental (leia também retranca a seguir). Projeto do senador Sarney, foi aprovado logo em seu primeiro mandato pelo Amapá (1990-1998) e regulamentado rapidamente em 1992. A área incentivada já significou cerca de R$ 1,2 bilhão de economia para o Amapá desde sua criação, segundo estimativas. É um recurso que, no bolso do cidadão, realimenta a economia, retornando ao consumo de bens e serviços. Com redução de impostos e benefícios fiscais para todo tipo de produto (à exceção de bens de informática, bebidas, perfumes e cosméticos, automóveis), as mercadorias são comercializadas no Amapá - apesar da logística complexa - em valores inferiores aos praticados no vizinho Pará, por exemplo.
"Numa das primeiras reuniões realizadas em Macapá, pelo recém-eleito senador Sarney com lideranças locais, ele nos perguntou: como vocês pensam o Estado para daqui a 20 anos?", rememora o empresário Pierre Alcolumbre, à época presidente da associação comercial local. Aos comentários dos presentes sobre a debilidade do comércio, entre outras dificuldades, Sarney respondeu com a rápida criação da área de livre comércio, prossegue Alcolumbre. "Foi uma injeção na veia do comércio local", qualificou outro empresário local, Otaciano Bento Pereira Júnior, da área de revenda de automóveis, construção civil, entre outras: "Estamos à frente de Roraima e Acre, na venda de utilitários", exemplificou.
O empresário argumenta que logo após a criação do estado do Amapá, dificilmente um senador estreante conseguiria, no Congresso Nacional, vitórias na dimensão e ritmo obtidos para o estado. E, independentemente de todos os projetos e benefícios alcançados para a região, ele aponta como a maior contribuição do senador Sarney, a visibilidade proporcionada para o estado e a condução política que imprimiu à bancada amapaense: "Com sua experiência e seu peso político, independente das vertentes, ele sempre é ouvido".

Harmonização política apontada como a mola propulsora do futuro

Foi tal visão de futuro do senador José Sarney - a visão de um "estadista" nas palavras do empresário Alcolumbre, ou a postura de "incontestável liderança", nas palavras do senador Papaléo Paes (PSDB-AP) - que construiu o arcabouço econômico e político para o desenvolvimento de um estado que partia da estaca zero, raciocinam vários dos envolvidos nos destinos do Amapá. "Não há rivalidades como se vê em outras unidades da federação, não existe cacique na política amapaense, o poder político está bem distribuído, devemos isso também a ele", atesta o senador Papaléo Paes (PSDB-AP). Ele acrescenta que José Sarney não se restringiu a ações legislativas, tendo participado ativamente das ações do Executivo federal, estadual e municipal: "Uma presença importante, fundamental para nós no sentido de harmonizar desavenças política no Estado, um homem de bom senso, de paz", alinhava.
O estabelecimento de tal unidade, de maneira que a política pôde ser conduzida com tranqüilidade, deu fluência para as lutas amapaenses, resumem. Opinião que é compartilhada não apenas no mundo político ou dos negócios. João Porfírio Freitas Cardoso, mais conhecido por Popó, da Federação Amapaense de Teatro Amador, engrossa o coro. E, na área cultural, sublinha que Sarney "sempre tem nos aconselhado, mostrado a importância de se trabalhar com a coletividade, orientando para que nossos projetos envolvam mais segmentos da coletividade". Embora atuante na área teatral, avalia que a Cultura tem avançado em todos os segmentos no Amapá e, sobretudo nos últimos anos, tem havido mais liberação de recursos da alçada federal, como o Ministério da Cultura. Confessa que houve até um certo receio do setor artístico em relação a demandar o apoio do senador Sarney, "afinal ele é senador do Brasil", explica. "Mas nos aproximamos dele e obtivemos resposta". Exemplifica como fruto da relação estabelecida, a realização do I Festival de Teatro de Macapá em 2008.

Zona de Processamento de Exportação é a esperança de um novo salto econômico para o Amapá

Resolvida a questão do comércio, era preciso dinamizar a outra ponta, a indústria. E a idéia de criação das ZPEs (Zonas de Processamento de Exportação) era defendida por José Sarney, desde sua gestão na Presidência da República, após visita à China, como importante mecanismo de desenvolvimento para o país. Com benefícios cambiais, tributários e administrativos para a indústria voltada para a exportação, a ZPE para Macapá e Santana está contemplada em projeto do senador Sarney (PL 306/2007), ainda em tramitação na Câmara. Alinhavando o processo, a região foi beneficiada por outra iniciativa com participação decisiva do senador Sarney, dessa feita para a criação da Zona Franca Verde. Fruto de intensas negociações e um acordo que garantiu a não concorrência com a Zona Franca de Manaus, a área incentivada estende benefícios fiscais e isenções para industrialização de produtos naturais da região.
À ocasião, o senador Gilvan Borges (PMDB-AP) exaltou a importância da criação da Zona Franca para o desenvolvimento do Amapá, principalmente por ser o portal entre o Brasil e a Europa. Empresários amapaenses e outros investidores seduzidos pelas novas condições contarão com incentivos para agregar valor aos produtos regionais, vendidos praticamente in natura atualmente. O ex-deputado Antônio Feijão exemplifica que, contra os atuais 85 empregos gerados em Santana, na obtenção de cavacos de madeira de reflorestamento para exportação, uma fábrica de papel e celulose pode criar 4 mil novos postos.
Segundo declarações à imprensa do ex-secretário especial de Governadoria, Alberto Góes, a soma dos mecanismos de indução de desenvolvimento do estado, como a área livre de comércio, a Zona Franca Verde e a ZPE , criam uma vantagem competitiva que nenhum outro estado pode oferecer no Brasil: "As empresas instaladas na Área de Livre Comércio, podem importar produtos de uma empresa instalada na própria Zona de Processamento de Exportações, preservando duplamente todos os incentivos de importação e exportação, por exemplo. Além disso, a ALC pode importar insumos para uma empresa da Zona Franca Verde, com redução de custos inimagináveis. É tudo muito novo, ainda necessitamos de vários estudos, mas esse é um grande trunfo que nós amapaenses temos na mão", pondera.
Para o governo do estado, ainda é cedo para determinar o perfil das empresas que deverão se instalar na área incentivada. No entanto, levando em conta os exemplos internacionais, elas devem estar bem atreladas às características regionais para atingir mercados de grande porte. Fruticultura, medicamentos, alimentos, cosméticos feitos a partir de produtos amazônicos, além de indústrias de tecnologia podem ser âncoras do complexo.
O senador José Sarney vem apresentando emendas ao Orçamento Geral da União desde o ano de 1991, à exceção do ano de 1998, quando o primeiro suplente, senador Paulo Guerra, assumiu o mandato por um curto período. Ao longo de seus três mandatos (o terceiro termina em 2014), José Sarney apresentou um total de 289 emendas individuais, contemplando ações em todas as áreas, desde construção de terminais fluviais, pontes, obras de infra-estrutura urbana, saneamento, drenagem, melhorias de condição de habitação, passando por estruturação de redes de serviço de saúde, assistência médica qualificada, construção de trechos rodoviários, de escolas e aquisição de equipamentos básicos, bibliotecas, entre outras.

Ações do senador Sarney em prol do Amapá

Área de Livre Comércio de Macapá e Santana - Lei nº 8.387, de 30 de dezembro de 1991
Ampliação do Linhão de Transmissão - Tartarugalzinho/município de Amapá/Calçoene
Área Escola Técnica Federal - obtenção da lei de criação (Lei 11.534/ 2007)
Universidade Federal do Amapá - criação através da Lei nº 7.530 /86 e Decreto nº 98.997/90
Construção do Hospital Sarah Kubitschek - referência em aparelho locomotor - 2005
Criação do novo aeroporto (internacional) de Macapá
Municipalização do Porto de Santana em 2002
Pátio de containers no Porto de Santana e equipamentos para o carregamento (Suframa)
Urbanização da Orla de Macapá (Suframa)
Revitalização e asfaltamento de vários trechos da BR 156 - em andamento
Construção da Ponte Binacional Oiapoque(AP) - Saint George (Guiana Francesa) - em obra
Ponte de Laranjal do Jarí (AP) a Monte Dourado (PA) - recursos assegurados
Construção de Ponte sobre o Rio Vila Nova - previsão de conclusão nesse ano
Construção do Museu do Tumucumaque - recursos assegurados
Duplicação da Rodovia Duca Serra - Macapá e Santana - obra para ser iniciada
Transferência das terras da União para o Estado do Amapá - Lei 11.949/ 17 de junho de 2009
Zona Franca Verde - Lei 11.898, de 9 de janeiro de 2009
UHE Ferreira Gomes - geração 252 MWh - licença ambiental aprovada - investimento mais de R$ 1 bi
UHE Santo Antônio do Jari - potência 300 MW - licença ambiental aprovada - leilão segundo semestre 2010
Luz para Todos - investimento de R$ 163 milhões

Coluna Argumentos, deste domingo


Apoio

O Instituto Doméstica Legal, cuja sede fica no Rio de Janeiro, recentemente esteve em Brasília participando de encontro com a deputada federal Fátima Pelaes (PMDB-AP), onde formalizou pedido de apoio da parlamentar à votação, em regime de urgência, na Câmara dos Deputados, do último dos seis projetos de lei que beneficia esses trabalhadores.

Novidade

Antes restrita apenas a pilotos de avião e navegadores de rally, os aparelhos GPS se popularizam pelo mundo e até no Brasil. O colunista adquiriu um outro dia e tem usufruído dessa tecnologia, que em países da Europa e Estados Unidos é item obrigatório para quem aluga um carro. Mas só não pode se empolgar e se distrair. É batida na certa!

Humor negro

Você certamente já viu muita gente reunida em torno de um aparelho celular para assistir a um vídeo engraçado, uma piada das boas ou mesmo uma cena picante. Mas agora também jovens e adolescentes se “divertem” com imagens de acidentes de trânsito, remoção de corpos e brigas na escola. Pode?

Boa notícia

Moradores de Serra do Navio comemoraram durante a semana o anúncio de que a mineradora Pedra Branca do Amapari (MPBA) está retomando suas atividades, depois de dois anos de paralisação. Segundo o diretor-superintendente César Torresini, além do ouro, outros metais nobres poderão ser lavrados nas minas serranas.

Não ao fumo

Na próxima segunda-feira, a Unimed Macapá envolve-se na campanha de prevenção e controle do tabagismo no Amapá. Criado em 1987 pela Organização Mundial da Saúde, o Dia Internacional sem Tabaco será lembrado pela 27° vez. A pneumologista Elza Rezende, especialista em doenças pulmonares acredita em fatores genéticos para o hábito de fumar.

Otimismo

O ministro Carlos Lupi (Trabalho e Emprego) visitou pela quarta vez o Amapá ontem e logo na chegada, falando aos jornalistas, referia-se ao amigo e aliado Waldez Góes como senador. Também disse estar confiante na reeleição do governador Pedro Paulo Dias. Indagado sobre o assunto, o hoje candidato ao senado, Waldez Góes, resumiu o sentimento do visitante da seguinte forma: “Ele também está otimista”.

Nos Palcos

Joãozinho Gomes, Enrico di Miceli e Patrícia Bastos estarão no próximo dia 2 na casa de Choro Ceará da Cuíca com o show “Timbres e Temperos”. Faz parte da turnê que os artistas estão levando para algumas capitais do país através do projeto SESC Amazônia Legal que está facilitando o intercâmbio cultural entre estados da Amazônia Legal. Cultura agradece.

Boas Iniciativas

Independente das agruras que o poder público tem feito em Santana, a iniciativa privada faz a sua parte e garante um novo visual e bons serviços para a comunidade. Batizada com o nome de Carol, uma panificadora na Rua Salvador Diniz caiu no gosto popular, pelo visual arrojado, equipamentos, ambiente e atendimento. Ao empresário os parabéns da coluna.

REFORMA SAI


O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), pontuou semana passada, em Plenário, todas as etapas da cons-trução da reforma administrativa da Casa: "É um trabalho conjunto e nós todos estamos entregando esse trabalho ao Senado e que já está em sua fase final", declarou Sarney, que aparece nesta imagem ao lado de Pedro Simon.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

José Sarney: Europa, medo e frustração


A Europa foi sempre uma fascinação e raiz para todo o Brasil, principalmente nos séculos 19 e 20. A Cidade Luz, a fonte de todas as melhores manifestações culturais, nomes eternos na literatura e na arte. Do lado econômico não tomávamos conhecimento. Era quase uma relação humana e não uma convivência de dois países.
Nabuco foi francês em seus primeiros anos de mocidade. Seus versos eram escritos em francês, pois só essa língua comportava suas inspirações. Depois, vem a fase de ser inglês, até tornar-se brasileiro pela maior causa que jamais uniu a consciência nacional: a Abolição.
Rui, Graça Aranha, Machado de Assis — que traduziu Vitor Hugo, os Trabalhadores do Mar —, os poetas do século 19, todos influenciados pelos seus ídolos franceses, a começar por José Bonifácio, que sob o pseudônimo de Américo Elíseo, que era quase um pastel de poesia francesa, ele que como poeta era pálido, ficando na nossa história pelo grande estadista.
Mas isso é coisa do passado. Hoje, depois de passarmos pelos Rothschild ingleses, que nos financiaram no Império, nos jogamos, como todo o mundo, rendidos pela realidade, nos braços dos Estados Unidos.
Nada de literatura nem de sonhos românticos, a realidade são as Bolsas e os meios de resistir à globalização financeira, que não é mais uma ameaça de gripe espanhola, mas um contágio em tempo real que pode levar à morte qualquer país.
A nossa Europa, tendo o motor da Alemanha, aspirou e aspira a ser um contraponto ao dólar e competir com suas economias de tecnologia de ponta. Este plano todo desembocou numa moeda, o euro, que superou o valor do dólar, matou moedas na Europa do Leste e hoje tem seu lugar no mundo.
De repente a Grécia, que nunca teve como destaque a força de sua riqueza e sim os seus deuses, Zeus à frente, desaba e necessita de um salva-vidas, que afinal é dado, de 110 bilhões de euros. Mas não basta. Cria-se um fundo anticrise para ancorar o euro e salvá-lo. A Espanha e Portugal tremem. É preciso ter medidas de controle maior ao déficit público e à gastança.
O sentimento que vive a velha Europa é de medo e de profunda frustração. O desemprego grassa e aumenta, e o sonho de um mercado bem maior do que os Estados Unidos cede ao dragão chinês que já comeu a Alemanha nas exportações e agora quer seu espaço não como país e sim como um continente.
Mas da Europa saímos nós e todos nossos valores. Do spleen (melancolia) que vive, em breve tudo se acalmará, nem que seja nas asas de um novo Pascal ou Airbus. A Europa já passou tempos bem piores. Laval que o diga.

José Sarney foi governador, deputado e senador pelo Maranhão, presidente da República, senador do Amapá por três mandatos consecutivos, presidente do Senado Federal por três vezes. Tudo isso, sempre eleito. São 55 anos de vida pública. É também acadêmico da Academia Brasileira de Letras (desde 1981) e da Academia das Ciências de Lisboa

jose-sarney@uol.com.br

Bala Rocha quer mobilizar a sociedade para maior proteção às mulheres


A violência contra a mulher não respeita etnia ou classe social. É um mal que espalhado por todo o mundo, pois é resultado de um processo histórico que sempre alçou a mulher a posições excludentes na sociedade. O deputado federal Bala Rocha (PDT/AP) acredita que a conscientização é uma das soluções e, por isso, assegurou a liberação de R$ 200 mil para a realização da "Marcha de Enfrentamento à Violência" em todos os 16 municípios amapaenses, não somente em Macapá e Santana, como vem sendo realizada. “Temos que promover ações deste tipo, que sensibilizem e informem a população da violência contra as mulheres que, muitas vezes, nem sabem os direitos que têm”, argumenta Bala Rocha. A verba será administrada pela Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres.

Acompanhe:

www.sebastiaobalarocha.com.br

www.twitter.com/info_balarocha

www.parlatube.com.br/sebastiaobalarocha

orkut: http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=98493063&refresh=1

twitter : http://twitter.com/balarocha

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Garimpo de Calçoene é pauta de encontro no Senado


O senador José Sarney recebeu hoje pela manhã (13/05), em Brasília, no gabinete da presidência do senado, comitiva do Amapá, onde tratou de vários assuntos pertinentes ao estado. Da questão do garimpo no Distrito de Lourenço, município de Calçoene/AP, à demandas para recuperação de estradas/ramais que ligam a cidade aos distritos de Lourenço e Unani.
Com a presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amapá, Telma Gurgel, conversou sobre temas relacionados à entidade e, também, sobre as alianças políticas no estado, em especial sobre o pleito eleitoral desse ano. Ela estava acompanhada por Vinícius Gurgel, do Partido Renovador Trabalhista Brasileiro, o PRTB.
O vereador de Calçoene, Raimundo Martil Piaba (PV), representante do distrito de Lourenço, trouxe na sua bagagem um presente para Sarney, pelos seus 80 anos, e pedidos de apoio para sua série de demandas da região. O político de Calçoene destacou a recuperação do ramal de 59 km que faz a ligação entre a BR 156 com Lourenço. "Existem várias pontes de madeira no percurso e muitas em péssimo estado", salientou, para, em seguida, pedir por um outro ramal: "são cerca de 50 km ligando Calçoene ao distrito de Cunani, que também necessitam de uma ampla recuperação". Piaba lembrou que Cunani abriga uma grande comunidade Quilombola, além de um parque Arqueológico. O vereador aproveitou para agradecer Sarney pela viabilidade da 2º etapa do Programa Luz Para Todos, que desta vez atenderá a região que representa.
Também foi discutido com o Ouvidor do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), Paulo Ribeiro de Santana, a situação da exploração da mina de ouro localizada em Lourenço. Houve consenso sobre a melhor condição de explorar o antigo garimpo, tendo sempre como referência o formato utilizado para a retomada do garimpo de Serra Pelada (PA).
"O modelo de Serra Pelada deu certo. Ele é a referência", expressou Sarney, registrando que legalizar o garimpo é a primeira etapa para se conseguir a Concessão de Lavra. Ele sugeriu ao vereador Piaba que inicie o processo, como aconteceu em Serra Pelada, com a formalização da Cooperativa dos Garimpeiros de Lourenço. O dirigente do DNPM, Paulo Ribeiro, concordou com o presidente do Senado, indicando que o caminho seguinte leva a associação da cooperativa dos garimpeiros com uma empresa do ramo, viabilizando a retomada da atividade através da mineração mecanizada no antigo garimpo de Lourenço, em Calçoene.


Publicado em blogamapa.blogspot.com

Sarney e Roberto discutem prioridades para Macapá


O prefeito de Macapá, Roberto Goes, se reuniu hoje (13/05) com o presidente do Senado, em Brasília, para discutir estratégias para a recuperação dos recursos do FPM (Fundo de Participação dos Municípios) para a capital amapaense. Roberto Goes também discutiu com Sarney sobre as prioridades na aplicação de R$10 milhões provenientes de emendas apresentadas por Sarney, ao Orçamento da União, para o Macapá. Os recursos, segundo o prefeito, serão aplicados em projetos de habitação popular e urbanização da orla de Macapá. A questão dos recursos do FPM está sendo discutida no âmbito do Ministério do Planejamento, que é o responsável pelo repasse das verbas. O prefeito estava acompanhado pelo deputado federal David Acolumbre (DEM/AP).



Fotos: Jane Araújo
Publicado em amapanocongresso.blogspot.com

Notícias do Governo do Amapá

13 de Maio de 2010

GEA assina contrato com o Banco do Brasil nesta sexta, 14

Superfácil atende mais de 2 mil pessoas em Ferreira Gomes

GEA entrega prédio da Polícia Civil em Tartarugalzinho

Estados Americanos querem negociar crédito de carbono

Schwarzenegger é um dos incentivadores do Projeto Carbono

Campeonato internacional de B.boys e B.girls começa sexta, 14

Sims realiza chá da tarde em homenagem ao Assistente Social

Festa do tambor encerra Dia Estadual do Culto Afro



As materias estão disponiveis no Portal do GEA www.amapa.gov.br



Cristiane Mareco

Coordenadora de Comunicação

Secretaria de Estado da Comunicação

21015765 / 99022264 / 91375133

Macapá precisa de saneamento e asfalto, diz prefeito Roberto em Brasília


O prefeito de Macapá, Roberto Góes, desembarcou ontem em Brasília levando na bagagem toda a documentação necessária para carrear recursos provenientes de emendas parlamentares ao Orçamento de 2010. Na Presidência da República, ele participou de uma reunião para tratar do andamento das obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), quando pediu ajuda para tocar obras de saneamento básico em Macapá.
Segundo o gestor macapaense, a partir de gestões suas e de seus auxiliares junto à bancada federal do Amapá, a maior parte das emendas parlamentares deste ano serão destinadas a obras de asfaltamento e calçamento na Capital. “Nossos técnicos estão preparando um arcabouço de legislação para organizar o passeio público em Macapá, padronizando as calçadas, que hoje não seguem a nenhuma norma de construção”, reforça Góes.
O prefeito disse que o projeto em curso no bairro do Pacoval, na Rua Mato Grosso, representa uma espécie de laboratório do que o governo municipal preconiza em termos de urbanismo. “Além do alargamento da via, que é um dos principais corredores do tráfego da cidade, estamos implantando lá o meio fio, calçadas, ciclovia e a drenagem. Este é o padrão de urbanismo que planejamos para a nossa cidade”, disse o prefeito.
Roberto Góes também reuniu-se com o presidente do Congresso Nacional, o senador José Sarney (PMDB-AP), ocasião em que traçaram nossos projetos a serem implementados no município. “Essa articulação e diálogo com a nossa bancada federal têm que ser permanente pois a Prefeitura de Macapá, apesar dos esforços para a melhoria da arrecadação, precisa de ajuda federal para acelerar seu processo de desenvolvimento”, disse ele.

Coluna Argumentos (Cleber Barbosa)






Homenagens
O senador e acadêmico, José Sarney (PMDB-AP), celebrou ontem a memória do político abolicionista e escritor Joaquim Nabuco. Em 2010, quando se comemoram os 100 anos da morte do intelectual, instituiu-se o Ano Nacional de Joaquim Nabuco. Sarney destacou a maior luta de Nabuco, a luta intransigente pelo fim da escravidão no Brasil.

RR vai esperar
O presidente do TRE (Tribunal Regional Eleitoral), desembargador Luiz Carlos Gomes dos Santos manteve o prefeito Nogueira no cargo, ao conceder efeito suspensivo à decisão de cassação do seu diploma, contrariando o desejo dos advogados de Rosemiro Rocha, autor da ação, que queriam a posse imediata do ex-prefeito de lá.

Uma Musa
A Federação das Indústrias do Estado do Amapá (FIEAP) e o Serviço Social da Indústria (SESI-AP) realizarão no dia 30 de maio, no SESI (na Avenida Leopoldo Machado, 2749 - Trem), durante a Domingueira em Homenagem ao Dia do Trabalho, a 4ª edição do Concurso Musa da Indústria/2010.

Enfermeiros
Aberta ontem no Hospital Unimed a Semana de Enfermagem. Serão quatro dias de homenagem aos 76 profissionais que atuam na rede hospitalar da cooperativa médica. O padre Dante Bertolazzi celebrou uma missa em comemoração ao Dia do Enfermeiro, no auditório do prédio administrativo da Cooperativa. Eles bem que merecem.

DAVI x GOLIAS

O gigantesco Rio Amazonas é também um dos mais democráticos da região, por onde se cruzam embarcações de todo porte, como uma inofensiva catraia levando passageiros para a Ilha de Santana, ou este navio cargueiro que leva minério de ferro para o exterior. O maior rio do mundo estaria enfrentando problemas de assoreamento, pelo transporte de sedimentos.

Debate
A assistência à criança usuária do Serviço Único de Saúde (SUS) será, pela primeira vez, o centro de discussão de um encontro de profissionais de saúde do Amapá. Durante três dias, de 12 a 14 de maio, será realizada a 1ª Semana de Enfermagem do Hospital da Criança e do Adolescente (HCA) e do Pronto de Atendimento Infantil (PAI).

Capacitação
Nesta quinta-feira (13), o Ministério do Turismo (MTur) realiza o curso de Sistema de Convênios do Governo Fe-deral (Siconv), das 8 às 12 horas, no auditório da Amapá Previdência. O curso é coordenado pelo Governo do Estado do Amapá, através Secretaria de Estado do Turismo (Setur), em parceria com o Amapá Previdência (Amprev) e Agência de Desenvolvimento do Amapá (Adap).

Identidade do bairro
A Festa do Tambor do Laguinho, completa 65 anos de Tradição e acontece no Centro de Cultura Negra (UNA), nos dias 14 e 15 de maio com vasta Programação Cultural. É uma mostra da diversidade artístico, cultural, social e esportiva para homenagear, reviver e reunir tudo o que dá vida ao Laguinho e comemorar o bairro, as instituições e os moradores.

Pedido de compensações
O senador Papaléo Paes (PSDB-AP) exigiu compensações a estados e municípios que tiveram parte considerá-vel dos seus territórios destinados à preservação ambiental e reservas indígenas. O Amapá é um dos casos pois abriga diversas reservas indígenas e unidades de conservação, inclusive o maior parque de floresta tropical do mundo, o Tumucumaque.

Humor&Gozação

O Álbum da Copa tem suas baixas...

segunda-feira, 10 de maio de 2010

TRE-AP decide afastar juíza dos processos de Roberto Góes e Helena Guerra

Advogada do prefeito, Gláucia Oliveira







O Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP) decidiu no final da tarde desta segunda-feira (10) afastar a juíza de Direito Sueli Pini da 10ª Zona Eleitoral, onde ela vinha atuando, especialmente nas sucessivas cassações impostas ao atual prefeito de Macapá, Roberto Góes, e a vice Helena Guerra. Por três votos contra um, a Corte Eleitoral acatou o Recurso Eleitoral interposto pelos advogados do prefeito, que alegaram a suspeição da magistrada, que agora está impedida de julgar processos envolvendo o vencedor das eleições de 2008.
O julgamento de Sueli Pini havia sido suspenso no último dia 30, quando ela perdia por dois votos contra um. Votou pelo arquivamento do processo o desembargador Edinardo Rodrigues de Souza, que teve os votos divergentes dos juízes Marco Miranda e Petrus Azevedo. O juiz federal Lino Souza pediu vistas ao processo, o que significa mais tempo para analisar e somente depois decidir seu voto, o que só ocorreu nesta segunda-feira, quando o magistrado manifestou-se pela suspeição de Sueli Pini.
Em seus argumentos, o juiz disse que pesaram para a sua decisão, não apenas o fato da juíza ter um filho seu comprovadamente filiado ao partido que vinha tentando mudar o resultado da eleição de 2008, o PSB, o mesmo do candidato derrotado, Camilo Capiberibe. Para Lino Souza, pesou mais as falhas processuais da magistrada, que ao tomar conhecimento da ação de exceção de suspeição, não reconheceu e ainda decidiu arquivar o processo, sem remetê-lo ao Tribunal e ainda arbitrar uma multa por litigância de má-fé.
Outros juristas ouvidos pela reportagem também esclareceram que as condutas de Sueli Pini, de participar de manifestações públicas e ainda ter usado alguns meios de comunicação, foram decisivos para perder a ação. “A Lei Orgânica da Magistratura veda completamente que os juízes dêem entrevistas sobre processos em que atuam. Foi em cima dessas falhas gritantes que argüimos a suspeição, que felizmente foi conhecida pelo pleno do TRE", disse a advogada Gláucia Oliveira, que vem atuando na defesa do prefeito e da vice.
A juíza Sueli Pini não se manifestou oficialmente sobre a decisão, alegando não ter sido notificada do Acórdão da sessão do TRE, que será publicada somente nesta terça-feira. Já o prefeito Roberto Góes, que estava realizando visitas a obras na cidade, disse através de sua assessoria que sempre confiou na Justiça Eleitoral e que seguirá cumprindo todos os seus compromissos assumidos perante o eleitor. A vice-prefeita Helena Guerra também se disse confiante no trabalho do TRE e se mostrou aliviada. “Foi restabelecida a verdade. Queremos agora apenas ter toda a tranqüilidade para continuar trabalhando, como sempre fizemos, de cabeça erguida, com dignidade”, concluiu.

A entrevista da deputada Fátima Pelaes

“A força das mães para superar os obstáculos vem de Deus”
Dona de um invejável currículo de quatro mandatos como deputada federal, Fátima Pelaes foi recentemente homenageada por uma revista de circulação nacional por ter conseguido a sanção do presidente da República para um projeto de sua autoria que prevê espaço para a convivência entre mães detentas e seus filhos, exatamente o cenário do maior drama da vida pessoal da parlamentar, que nasceu fruto da violência sexual contra sua própria mãe, que cumpria pena em uma penitenciária feminina. A história ganhou grande repercussão pelo país, mesmo sem ser do domínio público no Amapá. O fato é que essa e outras superações marcaram a trajetória de Fátima, que decidiu falar deste e de outros assuntos importantes em sua trajetória de vida pública. Ela se diz vocacionada para o trabalho social e diz que só as mulheres são capazes da jornada múltipla de ser empreendedora, mãe, esposa e dona de casa. Saiba mais sobre como pensa a deputada federal nessa entrevista franca concedida ao Diário do Amapá.

Diário do Amapá - Datas como o dia das mães suscitam reflexões, é claro, então nesse sentido, o seu filho Iuri tem hoje 21 anos de idade, coincidentemente o mesmo tempo de vida pública da senhora. Como foi essa relação de ser mãe e política ao mesmo tempo?

Fátima Pelaes - Ah sim, eu tenho certeza disso. Quando vejo hoje meu filho já adulto conversando comigo sobre política, mostra que sabe da importância da política na vida das pessoas, pois através dela você pode transformar a realidade. Então vejo que consegui dar conta do meu papel de mãe e ser política e, ao mesmo tempo, ser dona de casa, esposa, enfim. Fui superintendente da LBA (Legião Brasileira de Assistência) em 1985, quando engravidei. Então pensei em me recolher e cuidar mais da minha vida pessoal, quando na verdade foi quando começou mesmo a minha vida pública.

Diário - Como assim, recorde um pouco essa história?

Fátima - Digo sempre que Deus tem um plano na vida da gente. Esperava cuidar um pouco de mim, fazer meu mestrado, cuidar da minha família, mas veio esse projeto político. Foi feita uma pesquisa e viram que meu nome estava muito bem posicionado, então me convidaram para ser candidata à deputada federal. Extamente quando passei um período ruim, ao ter saído da LBA em plena licença maternidade; mesmo assim me tiraram do cargo, quando ganhei o apoio de todos os movimentos de mulheres. Então quando saí do hospital foi praticamente para ser candidata.

Diário - Saiu nos braços daqueles que defendiam sua candidatura?

Fátima - Na verdade foi a minha primeira campanha e quando entrei na convenção fui carregada mesmo. Foi um movimento popular muito grande, mesmo porque eu fazia um trabalho social grande e com a participação de todos, de forma democrática, participativa, uma prática que trago até hoje em todos os meus mandatos. Fui eleita a primeira vez em 1991 e continuo trabalhando pelo Amapá e pelo Brasil com o mesmo entusiasmo, compromisso com a mi-nha terra, com a minha gente, com o meu país.

Diário - Voltando ao seu relacionamento com seu fi-lho, ele participa ativamente da sua atividade política?

Fátima - Sim, ele participa também. Sempre está em reuniões partidárias. Na verdade desde muito menino mesmo ele convivia, ajudava na entrega dos panfletos também e hoje discute muito sobre política em si, sua importância. Isso nos fortalece. Você tendo uma base familiar, uma estrutura com filho e esposo, você se sente muito mais forte para trabalhar o outro. A idéia é observar o problema do ou-tro como se fosse seu.

Diário - Para fechar essa questão do seu filho, ele chega a participar na sua vida pública a ponto de fazer sugestões de proposições parlamentares, claro dentro da ótica dele, como jovem?

Fátima - Sim, também. Porque para você ter esse olhar também da sociedade de uma forma diferenciada, em todas as gerações, então a gente conversa muito, sobretudo porque a política está muito desacreditada perante a juventude. Então a gente precisa ter formas de fazer com que o jovem possa participar da política, de todos, pois é através da política que podemos mudar uma sociedade. Sem ela não se faz as leis do nosso Estado, municípios e até do nosso país. Agora mesmo acabamos de votar dois projetos importantes, como a recomposição salarial dos aposentados e o projeto Ficha Limpa.

Diário - Então a senhoria diria que essa sintonia com jovens como seu filho e os setores da sociedade colaboram para a produção legislativa?

Fátima - Exatamente. Agora mesmo implantamos um projeto denominado Macapá Digital e que nós conversamos muito sobre isso. O projeto está sendo realizado em parceria com a Prefeitura de Macapá e também com a Suframa. Ele atende pessoas que nunca tiveramacesso à internet. Elas podem acessar e também pessoas que já conhecem e que podem fazer cursos on line. O jovem hoje está muito antenado, mas a tecnologia ao mesmo tempo em que se aproxima ela afasta, para quem não tem acesso a ela. Mudou a forma até de se relacionar das pessoas, pois hoje tem o twitter, o Orkut, o Messenger, então sem acesso à internet você fica de certa forma esvaziado, sem contar a questão do mercado de trabalho, que exige conhecimento mínimo da informática.

Diário - Esse projeto de inclusão social é mais um então em sua carreira marcada por projetos para o campo social. A senhora diria que sua história pessoal de ter nascido praticamente dentro de uma penitenciária onde sua mãe estava presa pesou para imprimir uma identidade social a seus mandatos?

Fátima - Quando fui candidata pela primeira vez, em 1990, dizia que iria para Brasília regulamentar os artigos 203 e 204 da nossa Constituição Federal, ou seja, a questão da seguridade social e a previdência. A assistência social estava no tripé da seguridade: saúde, previdência e assistência. E nós conseguimos. Lembro que quando re-gulamentamos esses artigos através da Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS) fui a relatora, reescrevi todo o projeto, discutimos no Brasil todo. A missão foi cumprida, mas tinha muito mais.

Diário - O que, por exemplo, deputada?

Fátima - Procuro sempre trabalhar com a inclusão social, pois é preciso incluir a todos, por isso meus projetos sempre têm esse viés da inclusão social. Para que você possa ter a inclusão é preciso ter o mercado de trabalho preparado para receber as pessoas. A minha história de vida me for-talece. Vim de uma mulher muito pobre, que lutou com todas as dificuldades, que passou por uma vida muito difícil, chegando a ser encarcerada, cumpriu uma pena quando engravidou de mim e eu consegui sobrevi-ver, apesar de todas as dificuldades. Poderia ser uma menina que não se pudesse dizer que não poderia ser nada na vida, pela forma como estávamos vivendo ali.

Diário - E superou mesmo, não é, afinal chegou onde chegou hoje?

Fátima - Conseguimos superar. Acho que o grande presente que eu posso dar não só para a memória da mi-nha mãe, mas para todas as famílias pobres, que passam dificuldades, foi o que fez a matéria da revista Cláudia, de circulação nacional, publicada quando a revista completa aniversário, quando fizeram páginas com mulheres de superação e fui homenageada depois de ter sido aprovada a lei que prevê espaços para convivência de mães e fi-lhos nas penitenciárias.

Diário - O seu projeto foi sancionado pelo presidente Lula em grande estilo, não é mesmo?

Fátima - Isso mesmo, em uma bela cerimônia com a presença do presidente da República, a ministra Dilma (Rous-seff) e a bancada feminina toda ali prestigiando aquele momento. A lei garante às mulheres detentas que elas possam conviver em melhores condições com seus filhos. Ninguém tem direito de tirar uma criança da sua mãe, pois se hoje o Estado garante para uma mulher o direito a uma visita íntima na prisão, então com a possibilidade de gerar uma criança. Vivemos em pleno século 21 vendo crianças convivendo em celas minúsculas com mais de dez, quinze detentas porque não tem espaço.

Diário - Como esse problema poderá ser resolvido então?

Fátima - A partir dessa lei, o presidente Lula determinou que o PAC da Segurança (Programa de Aceleração do Crescimento) ele já prevê espaços diferenciados para essas crianças até o momento que suas mães puderam colocá-las com outras pessoas de suas famílias, mas que ela tenha o mínimo de convivência, afinal o amor de uma mãe faz a diferença. Nada substitui o amor de uma mãe, então a gente tem procurado ter esse olhar materno, o olhar de uma mãe, convivendo com a minha experiência, que a gente sabe o quanto foi difícil para uma mulher que criou praticamente sozinha suas filhas, eu era a sexta. Se ela conseguiu supe-rar, através da educação, sempre nos dando o ensinamento de que quando a gente pensa que está tudo acabado está começando um novo tempo na vida da gente, basta apenas você perceber como é que este tempo vem.

Diário - Ainda sob esse olhar de mãe que a senhor se referiu, foi que surgiu outro projeto importante, o da licença maternidade para as mães adotivas?

Fátima - Isso mesmo, esta é uma lei que o Brasil todo se beneficia, pois é uma forma de estimular para que as mulheres que queiram adotar uma criança possam ter um momento com ela. Então se a mãe biológica tem, então porque a mãe adotiva também não? Defendo acima de tudo a vida, sou uma mulher hoje que tem muito mais clareza disso, que a gente deve procurar de todas as formas garantir a vida e através de uma criança você pode fazer a diferença. Se você pode tirar uma criança de uma situação difícil, faça mesmo.

Diário - Depois do período que a senhora ficou sem mandato de deputada, para concorrer ao Governo do Estado tornou-se depois a primeira secretária de Turismo do Amapá. Como foi essa experiência para quem defende o social?

Fátima - Foi um desafio, mas gosto de desafios. Ali era o começo então o nosso papel foi sensibilizar, fazer com que nós aqui do Amapá pudéssemos entender que temos um potencial turístico e que temos de caminhar nessa direção. A Amazônia é hoje conhecida no mundo todo, o segundo nome mais conhecido, e nós temos a responsabilidade de preservá-la, esse é outro grande desafio. Como a gente vai dar qualidade de vida para nossa gente e ao mesmo tempo preservar a Amazônia? O turismo é sem dúvida alguma essa grande oportunidade para fazer a inclusão social, dar esse desenvolvimento para a Amazônia. Pensei sempre no turismo como inclusão social, para garantir emprego e renda para as pessoas. Fizemos uma administração com a participação de todos, daí a estratégia do Festival Internacional de Turismo, uma estratégia de trabalho, para que todos entendessem que turismo se faz com as nossas coisas, com a nossa gente, pois é isso o que o turista quer ver, como a gente vive, o que é que nós temos, nossas história, nossas belezas naturais. Foi muito bom.

Diário - Depois disso a senhora retornou ao Congresso Nacional. A bandeira do turismo continua sendo empunhada?

Fátima - Tenho trabalhado muito intensamente isso, buscando identificar o nosso potencial, através de estudos, pesquisas e a capacitação também, mas também a parte de infraestrutura, além da promoção e o marke-ting. Posso citar dois grande projetos na área da infraestrutura, o píer do Santa Inês, que já iniciou o processo licitatório, e o parque o Meio do Mundo, porque nós temos um diferencial de estarmos no meio do mundo esquina com o Rio Amazonas. Isso é um ponto forte, podemos di-zer que até um ponto turístico a ser trabalhado intensamente. Estive com o governador Pedro Paulo esta se-mana e ele nos garantiu que vai até julho providenciar todos os trâmites legais para iniciar essa obra.

Diário - Para fecharmos essa entrevista com a reflexão que o Dia das Mães sugere, o que dizer nos dias atuais onde as dificuldades ainda existem, como a violência doméstica, a gravidez precoce, enfim, olhando para trás o que lhe move a continuar?

Fátima - Para mim o Dia das Mães hoje vem com muito mais intensidade. A palavra mãe surge com muito mais força, mas essa força de mãe está presente no dia a dia, tiramos força de onde não temos, na esperança e no amor. Esse amor vem de Deus, que nos conduz, para superar qualquer obstáculo... (pausa), pois Deus de capacita. Quando olho para trás... (lágrimas) fico pensando na minha história, em minha mãe, em como pode nos criar, fazendo com que hoje nós pudéssemos ajudar o Brasil. Quero só agradecer ao povo do Amapá, porque a gente conseguiu e consegue fazer de um limão uma limonada e isso uma mãe sabe o que é. Então força, coragem que a gente consegue vencer.

Perfil da entrevistada

Fátima Lúcia Pelaes é amapaense, casada e mãe de um filho. Socióloga por formação (Universidade Federal do Pará - UFPA, Belém, 1978-1989); Especialista em Planejamento e Administração de Projetos de Geração de Renda (Universidade Federal do Ceará - CETRED, 1984). Atuou como Superintendente da Legião Brasileira de Assistência, em Macapá (1986-1989); na Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional - FASE, em Belém (1981); Pastoral Carcerária do Amapá (1982-1986); Secretaria de Trabalho e Cidadania do Amapá - SETRACI (1983-1985); Secretaria de Turismo do Estado do Amapá (2004-2006), como secretária de Estado; Presidente do Instituto Teotônio Vilela (2003-2004). Cumpre seu quatro mandato como deputada federal, sendo que interrompeu a sequência dos três primeiros para disputar a eleição para governadora do Amapá, em 2002; em 2004 concorreu à Prefeitura de Macapá e depois foi eleita deputada federal, em 2006; em 2008 nova tentativa de chegar à Prefeitura de Macapá.

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Em nota, Eletronorte justifica apagão da semana

A Eletronorte informa que o desligamento parcial do Sistema Amapá ocorrido dia 06/05/2010 (quinta-feira), no horário de 08h11min ás 09h19min, foi devido a falha no sistema de supervisão na Subestação Santa Rita, ocasionando inconsistência de dados, não permitindo o controle operacional da Subestação. Esta falha impediu que houvesse indicação de desligamento de transformador, elevando a sobrecarga dos dois transformadores restantes na medida em que a demanda por energia aumentava. Em conseqüência houve interrupção no fornecimento de energia nos seguintes alimentadores:

Santa Rita, Trem e Centro; Nova Esperança, Cuba de Asfalto, Novo Buritizal e Congos; Santa Rita e Centro; Santa Rita e Centro (Hospital Geral, Assembléia Legislativa, Secretaria da Educação, Fórum de Macapá, Tribunal de Contas, Justiça Federal, Pediatria, Maternidade, Hospital de Especialidades, SEBRAE, Secretária de Saúde, CRDS e Centro Dermatológico); Santa Rita, Trem e Centro Comercial (Tribunal Regional Eleitoral e IBAMA); Santa Rita, Nova Esperança; Aeroporto, Jesus de Nazaré e Laguinho (Palácio do Setentrião); Alvorada, Cabralzinho, Goiabal, Ilha Mirim, Marabaixo I e II.

A Eletronorte esclarece também que o desligamento parcial do Sistema Amapá ocorrido na noite de 05/05/2010 (quarta-feira), no horário de 19h23min às 20h38min, foi devido ao desligamento de dois transformadores na SE Santana. Em conseqüência houve interrupção no fornecimento de energia em toda Macapá e nos bairros Paraíso e Fonte Nova de Santana.

Atenciosamente,

Marcos da Silva Drago
Gerente Regional

Prefeito de Macapá visita obras do PAC


O prefeito de Macapá, Roberto Góes, na manhã desta quinta-feira (6), acompanhado do ex- governador Waldez Góes, secretários de Obras (Semob) e Manutenção Urbanística (Semur) e dos engenheiros da construtora Dan-Herbert, responsável pelo empreendimento, realizaram uma visita no canteiro de obras do Programa de Aceleração do Crescimento – PAC onde está em andamento a construção dos 37 blocos com 598 apartamentos da Vila do Mucajá.

O PAC é um programa do governo federal brasileiro que engloba um conjunto de políticas econômicas, planejadas, e que tem como objetivo acelerar o crescimento econômico do Brasil. A obra está orçada em R$ 23 milhões, sendo R$ 18 milhões de recursos oriundos do PAC e R$ 5 milhões de contrapartida do município de Macapá, gerando cerca de 600 empregos diretos.

A PMM prevê a entrega de dezesseis blocos de apartamentos para o final de setembro deste ano as famílias em situação risco e vulnerabilidade social no Mucajá.O restante dos apartamentos será concluído em fevereiro de 2011.

Falando à reportagem, o prefeito Roberto Góes lembrou que desde o início do governo, no ano passado, a PMM agilizou a retomada das obras, que estavam com 2% do cronograma executado. “Hoje as medições oficiais dão conta de estarmos com 40% das obras adiantadas, com a maioria dos prédios erguidos restando o acabamento e a urbanização”, disse Manoel Conceição Neto, titular da Semob.

O município de Macapá vem mantendo algumas famílias em casas temporárias, que foram cadastradas pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Trabalho (Semast). “A Vila do Mucajá é um local cujas dificuldades para a moradia muito nos preocupa, daí nosso compromisso em entregar esses novos apartamentos e assim garantir mais qualidade de vida para aquela comunidade”, encerrou Góes.


Andréia Freitas
Comunicação PMM

Pagamento do IPTU com descontos termina nesta sexta-feira

Abatimento no valor do imposto pode chegar a 30% a quem pagar em cota única



Termina nesta sexta-feira (7/5) a programação da Semana da Cota Única para o pagamento do Imposto Predial e Territorial Urbano – IPTU – 2010, adotada pela Secretaria de Finanças da Prefeitura de Macapá. O prazo encerra também o pagamento da primeira parcela do imposto.

O contribuinte que opta pelo pagamento da cota única tem de imediato desconto de 10%. Se apresentar os comprovantes de pagamento do imposto, referentes ao período de 2006 a 2009, terá direito a mais 20% de desconto. “Para cada ano, dentro desse período, estamos dando 5% de abatimento, totalizando 30% de desconto no pagamento da cota única”, destaca o secretário de Finanças de Macapá, Jocildo Lemos.

A Prefeitura de Macapá está dando também uma boa oportunidade para o contribuinte com o imposto em atraso nos últimos 5 anos regularizar a situação do seu imóvel. Neste caso, é dado um desconto de até 70%, após a aplicação dos juros e multas sobre o valor principal devido.

Macapá tem cerca de 120 mil imóveis cadastrados. O boleto do IPTU 2010 chegou às residências dos contribuintes pelos Correios.

A Prefeitura de Macapá, a exemplo do ano passado, vai realizar a promoção do IPTU Premiado. Uma ampla campanha publicitária está sendo desenvolvida, visando incentivar o contribuinte a pagar o imposto.

Em 2009, a Prefeitura de Macapá arrecadou com o IPTU mais de 8 milhões de reais. Este ano, a estimativa de arrecadação é de 10 a 15 milhões de reais.

ASCOM/PMM

Volney Oliveira – Assessor Semfi

8114-7907

Brasil e China: Juntos pelos países emergentes


Em visita de cortesia ao presidente Sarney, a vice-presidente do Comitê Permanente da Assembléia Popular Nacional da República Popular da China, Uyunqimg, afirmou que da mesma forma que Den Xiao Ping, é conhecido por ter liderado a política de abertura na China, José Sarney "tem a mesma fama " por seu papel na história do Brasil.


Sarney lembrou sua visita à China como presidente da República e o que ouviu de Den Xiago Ping sobre o papel desses dois países na política internacional "apertando juntos o mesmo botão" em votações nas instituições internacionais.


A líder chinesa disse que Brasil e China trabalham juntos para "ampliar a voz" dos países em desenvolvimento nas instituições internacionais.


Uyunqimg afirmou: "Os líderes das nossas instituições legislativas atribuem grande importância estratégica as relações entre nossos países, os dois lados insistem no espírito de benefícios mútuos e no respeito à diversidade da civilização humana e a política que aproxima povos de diferentes culturas."


Para a parlamentar o Brasil deu exemplo ao enfrentar a crise financeira internacional mantendo o crescimento econômico sustentável e o desenvolvimento da justiça social. A chinesa mencionou também a vitória do Brasil ao conquistar para o Rio de Janeiro a sede das Olimpíadas de 2016. Sarney observou que a experiência chinesa nas Olimpíadas de Pequim será importante para o Brasil.



Secretaria de Imprensa da Presidência do Senado

França diz que identificou área onde estariam caixas-pretas do voo 447


Zona marítima onde equipamento estaria tem 5 km.
A330, que faria a rota Rio-Paris, caiu dia 31 de maio, matando 228 pessoas.


Do G1, com agências internacionais *


O governo da França anunciou nesta quinta-feira (6) que o submarino nuclear “Nemrod”, da Marinha Francesa, conseguiu localizar a região marítima onde podem estar as caixas-pretas do Airbus A330 da Air France. A aeronave partiu do Rio de Janeiro com destino a Paris no dia 31 de maio de 2009 e caiu no Oceano Atlântico, matando os 228 ocupantes do voo 447.


Embora prudente nas informações, o porta-voz do Executivo, Luc Chatel, disse, em entrevista à emissora de rádio “France Info”, que se trata do mapeamento de uma “região de cerca de 5 km onde possivelmente o equipamento está”.


Segundo o porta-voz, a localização da área onde é mais provável se encontrar o equipamento “não significa que os aparelhos serão recuperados”. De acordo com Luc Chatel, a profundidade de mais de 3 mil metros naquela zona marítima e o relevo da região podem não permitir o trabalho de resgate das caixas-pretas.

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Coluna Argumentos desta quinta-feira








Com Dilma
A formalização do convite para que o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), componha como vice de Dilma Rousseff na disputa pela Presidência da República consolida a união entre os dois partidos. A afirmação é do presidente do Senado e um dos articuladores do nome de Temer para formação da chapa, José Sarney (PMDB-AP).

Com o PMDB
Sarney acrescentou que Michel Temer tem “uma lide-rança muito grande no partido” e, ao longo dos anos, traba-lha para “se impor e ser indicado para essa posição”. Sarney disse que ainda não sabe os detalhes da conversa de ontem (4) entre o presidente da Câmara e a pré-candidata, Dilma Rousseff. O PMDB ainda vai decidir se aceita a composição.

Juventude do PT
A Juventude do Partido dos Trabalhadores estará realizando neste sábado (8), o Encontro Estadual da JPT. O objetivo da atividade é preparar a Juventude Petista para as eleições 2010, debatendo e propondo temas para o Programa de Governo e estratégias para a Organização da Juventude na campanha.

Recadastramento
A Secretaria de Recursos Humanos do Ministério do Planejamento vai iniciar nos próximos dias o processo de atualização cadastral dos cerca de 700 mil aposentados e beneficiários de pensão que têm vínculo com a União e recebem seus proventos por intermédio do Sistema Integrado de Administração de Recursos Humanos (Siape).

EM BOA HORA

Aberto o II Encontro de Polícias Ambientais e Guardas Parques do Platô das Guianas. O secretário de Defesa Social Aldo Alves Ferreira no ato representando o governador do Amapá Pedro Paulo Dias de Carvalho fez a abertura do evento, que contou com a participação dos comandantes das Polícias Ambientais, Guardas Parques do Brasil e de representantes do Suriname e Guiana Francesa.

Cidadania
As inscrições para o Juventude Cidadã, programa de capa-citação profissional, serão abertas amanhã. O Deputado Fe-deral Bala Rocha (PDT/AP), conseguiu a liberação das vagas junto ao Ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Luppi. São três mil jovens que serão beneficiados com o programa do Governo Federal. Fonte: www.twitter.com/gabbalarocha

Controle
A partir de hoje (4), todo cidadão brasileiro pode contribuir para o controle dos investimentos públicos refe-rentes à realização da Copa do Mundo de 2014 e dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016. A Controladoria-Ge-ral da União (CGU) lançou os portais “Copa 2014” e “Jogos Rio 2016”, que ficarão hospedados no Portal da Transparência, administrado pela própria CGU

Pelos 992 da educação
A bancada federal do Amapá irá reunir-se na próxima segunda-feira, com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amapá (Sinsepeap), para tratar do processo 992, envolvendo pessoal da educação. A decisão tomada por um ministro do STF, que negou seguimento a um dos recursos extraordinários proposto por eles está na pauta.

Fazer pressão
Para o presidente do Sinsepeap, Aildo Silva, a entidade não exitará em medir esforços juntamente com a sociedade amapaense para pressionar o ministro do planejamento para que tome uma decisão favorável aos servidores. A reunião com a bancada fe-deral e o Sinsepeap ocorrerá às 9h e terá participação da Associação do Estado do Amapá 992. Boa estraégia.

Sarney lembra da mãe ao defender aposentados


Para o presidente do Senado, José Sarney, "é politicamente muito difícil" que o Senado modifique a MP, aprovada ontem na Câmara, que acaba com o fator previdenciário e dá 7,72% de aumento para as aposentadorias acima do salário mínimo. Ressaltando que não conhece os números do orçamento do Governo, Sarney falou sobre a "simpatia do Senado" pela causa dos aposentados, que acha justa, e defendeu: "Sempre que se puder aumentar um pouco o vencimento dos aposentados nós devemos fazê-lo".
Sarney disse recordar-se do pedido da mãe, dona Kiola, já falecida. "Não deixe de ajudar os velhinhos!", relembrou para, aludindo aos seus 80 anos, brincar: "Estou falando em causa própria..." À tarde, na sala de audiências do Gabinete da Presidência do Senado, Sarney recebeu aposentados, acompanhados pelo senador Paulo Paim (PT-RS) e pela deputada Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM). Vieram pedir rapidez do Senado na apreciação da medida provisória sobre os reajustes. Barulhentos e portando cartazes, os visitantes ouviram do presidente a garantia de que não deixará "caducar" a matéria no Senado.
"Apesar de já ser octogenário, não sou "caduco", descontraiu-se mais uma vez, provocando risos e aplausos dos presentes. A medida provisória deverá ser votada na próxima semana.

PMDB unido


Na conversa rápida com os jornalistas, Sarney também foi indagado sobre a reunião de ontem entre Michel Temer e a ex-ministra Dilma Roussef. Disse não saber detalhes do encontro, mais foi afirmativo: "Eu acho que a aliança está consolidada e o nosso candidato (a vice de Dilma) é o deputado Michel Temer.
Ele é o presidente do partido, tem uma liderança muito grande e, ao longo dos anos, trabalhou para se impor e ser indicado para essa posição". Isso ajuda a resolver os problemas dos estados?, provocou um jornalista. Sarney ensinou: "O PMDB, como grande partido, sempre teve problemas internos. Isso não é nenhuma novidade para o PMDB. Nós soubemos sempre gerir esses problemas, sempre conseguimos atravessá-los e sempre conseguimos chegar unidos na eleição".

FIEAP e SENAI homenageiam mães de alunos

A Federação das Indústrias do Estado do Amapá e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI – Amapá) realizarão amanhã, dia 7, a partir das 17h, no teatro Leonor Barreto Franco – SESI, homenagem para as mães dos alunos de Aprendizagem Industrial.



As mães serão homenageadas pelos alunos e colaboradores da Instituição e desfrutarão de momentos agradáveis de lazer.



COMUNICAÇÃO SISTEMA FIEAP

FONE: 3084-8944

Mães do Poço do Mato terão café da manhã no sábado



Mães que moram no Poço do Mato, área de ressaca localizada no bairro do Laguinho, receberão no próximo sábado, 08 de maio, um presente especial da Associação Amigos do Laguinho. É o café da manhã que está sendo preparado para as aproximadamente 100 mães que moram na invasão onde a maioria dos moradores são carentes.

Esta não a primeira vez que as famílias do local são prestigiadas pela Associação. Desde quando foi criada, em 2009, a entidade tem como meta levar ações sociais para os moradores do Poço do Mato. Coordenadores do Pagode Vip, os integrantes da Associação realizam a festa e parte da renda é investida nas ações.

Os jovens já realizaram a festa do Dia das Crianças, em outubro, Natal Feliz, em dezembro e aniversários de algumas crianças. Nas programações, além da distribuição de brinquedos, presentes e cestas básicas, eles oferecem um dia de lazer com diversas atrações, atendimento médico, massagens, corte de cabelo e orientações sobre saúde. Eles estão programando uma ação que vai levar aos moradores orientações sobre doenças tropicais e uma praga que é comum em áreas de baixada, o caramujo africano, que é nocivo.

“Fazemos festa e ela se transforma em lazer, saúde e educação para estes moradores carentes, o Pagode Vip é bem freqüentado e hoje temos o respeito de todos, com isso estamos conseguindo realizar nossos objetivos”, fala o presidente Adílio Palheta. No dia 5 de junho a Associação vai realizar o 8º Pagode Vip.

O café da manhã das mães será a partir das 08:00, no auditório do Centro de Cultura Negra, no Laguinho.



Mariléia Maciel

Assessora de Comunicação

Mais informações: 8116-6687

terça-feira, 4 de maio de 2010

Amanajás vai inaugurar Diretório Municipal em Porto Grande

Macapá-AP, 04 de maio de 2010 – Nesta quarta-feira, 05, o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) inaugura mais um Diretório Municipal no Amapá. A cidade de Porto Grande, a 102 quilômetros de Macapá, será a terceira a receber um espaço próprio para os filiados. O município tem mais de 14.950 habitantes. A inauguração do novo Diretório será às 19h.

Serviço:
Assessoria de Imprensa Jorge Amanajás
Tel.: (96) 3223-8592 – E-mail: assessoriajorgeamanajas@gmail com

Coluna Argumentos (Diário do Amapá)






Até ele

Espirituoso como sempre e com o enorme talento para a produção literária, o ex-presidente da República José Sarney escreveu uma pérola no artigo dominical deste Diário. Brincou com as recomendações para a hipertensão. “E eu, que sou hipertenso, com 80 anos, vou procurá-lo para que o Ministério da Saúde distribua o remédio”

Exportação

A Anglo American comemorou esta semana o centésimo embarque de minério de ferro desde sua instalação no Amapá. O 100º navio foi o M/V Monica P, do cliente Arcellor Mittal que partiu do Porto de Santana na segunda-feira com um carregamento de 43.414,66 toneladas de sinter feed, com destino ao porto de Hansa na Alemanha.

Remuneração

Por decisão unânime o plenário do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) decidiu rever a Resolução 13 para analisar quais verbas podem ser pagas a magistrados e que estão em acordo com a Constituição Federal e com a Lei Orgânica da Magistratura (Loman). Não é todo dia que se trata abertamente tal tema.

Expansão

Nesta quarta-feira (5) o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) inaugura mais um Diretório Municipal no Amapá. A cidade de Porto Grande, distante 102 quilômetros de Macapá, será a terceira a receber um espaço próprio para os filiados. O município tem mais de 14.950 habitantes. A inauguração do novo Diretório será às 19 horas.

Reação

Médicos que atuam na Maternidade do Estado reagiram também a respeito da repercussão negativa da matéria do Fantástico. Alegaram já ter procurado o Ministério Público do Estado em busca de “ajuda” para garantir os investimentos públicos para fazer frente à gigantesca demanda de atendimentos. Há mais de 50 anos a maternidade possui praticamente a mesma estrutura.

Impunidade

Sabe aquela história de ser preso e esperar a progressão de pena? Há 17 projetos em tramitação no Congresso que visam regulamentar ou simplesmente impedir a chamada progressão de regime de cumprimento da pena para pessoas acusadas de praticar crimes hediondos. O assunto é polêmico e o Supremo Tribunal Federal (STF) já definiu que a legislação não pode simplesmente proibir essa medida.

Temas
relevantes

O instrumento das audiências públicas, que se amplia e consolida a cada ano nas comissões do Senado - somente em 2009 aconteceram 170 -, tem agora um veículo específico para difundir esses debates, promovendo a reprodução das reuniões: é a revista Em Discussão!, uma publicação com periodicidade mensal elaborada pela Secretaria de Comunicação Social.

Acesso à
informação

Com o objetivo de democratizar as informações colhidas nas audiências públicas, a revista poderá ser solicitada à secretaria do Jornal do Senado, responsável por sua edição, através do telefone (61) 3303.3330, ou pelo endereço eletrônico jornal@senado.gov.br. Méritos do jornalista Fernando Cesar Mesquita, que é o diretor da Secretaria de Comunicação.

SENHOR SORRISO


Enquanto os bastidores da sucessão estadual pegam fogo tamanha a movimentação para as definições, o governador Pedro Paulo Dias de Carvalho segue surfando na popularidade que o exercício da governadoria e o carisma pessoal como médico e o agente público goza. Pelos sorrisos nele e de uma beneficiária do Renda para Viver Melhor, a vida segue e o governo idem.

Ministério Público ouve reivindicações de detentos do IAPEN


O promotor de Justiça Substituto Marcelo Moraes conseguiu que a partir desta segunda-feira, 03, fossem liberados materiais de higiene e de uso pessoal aos apenados.





Em visita ao Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen), no dia 30 de abril, o promotor de Justiça substituto Marcelo Moraes reuniu com 12 detentos, que representavam os pavilhões. O membro do Ministério Público ouviu os problemas enfrentados pelos internos no Instituto. De outro lado, conversou com os agentes penitenciários e Policiais Militares. Ao final, encaminhou soluções para as reivindicações.

De acordo com informações dos apenados, o serviço de saúde dentro da Penitenciária está precário. Conseguir atendimento médico é muito difícil, já que segundo eles, o profissional que atende no Iapen fica apenas 40 minutos no local, tempo insuficiente para atender todos. “Temos carência de pessoal, precisamos de aproximadamente 120 servidores para atender a demanda do Instituto, mas estamos lutando para que em breve ocorra Concurso Público”, declarou a diretora interina do Iapen, Marlete Ferreira.

O promotor informou que o Ministério Público vai apurar as informações repassadas na reunião. “Nosso objetivo é avançar produtivamente tentando revolver o que for de imediato, para garantir o atendimento a todos. Já conseguimos que em quatro meses seja construída uma nova cozinha no Instituto, onde foi assinado um Termo de Ajustamento de Conduta entre a empresa Mecon Comércio e Serviço Ltda e o Iapen”, afirmou o promotor.

Marcelo Moraes, que tem atuação na Vara de Execuções Penais, vai solicitar à Procuradoria-Geral de Justiça o apoio de uma assistente social do MP, para que junto com as psicólogas do Iapen seja dado o apoio necessário aos internos. “Devo ressaltar que há carência no que tange o acompanhamento psicossocial e palestras direcionados aos detentos. Mas com essa visita do promotor de Justiça me sinto mais tranquila, pois sabemos que não está aqui para apontar as falhas, mas sim, para buscar soluções”, informa Marlete Ferreira.

Benefícios

A partir desta segunda-feira, 03, o promotor de Justiça Substituto Marcelo Moraes conseguiu a liberação para que fosse possível a entrada de esponja de lavar roupa, fio dental, lixeirinha e colher com o cabo de plástico para os detentos e seus visitantes.

Outra novidade é que será instalada em breve uma fábrica de tijolos dentro do Complexo Penitenciário, que vai disponibilizar 20 postos de trabalho. A obra já está em andamento.




SERVIÇO:

Danielly Salomão

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Estado do Amapá

Contato: (96) 3212-1739/8121-6478 Email: asscom@mp.ap.gov.br




--------------------------------------------------------------
SERVIÇO:
Ministério Público do Estado do Amapá (http://www.mp.ap.gov.br)
Assessoria de Comunicação Social
Fone: (96) 3212-1739 Cel: 8121-6478
Email: asscom@mp.ap.gov.br

Notícias do Governo do Amapá

4 de Maio de 2010

Ipem realiza Operação Especial Dia das Mães

Sema realiza II Encontro de Secretários Municipais

Projetos contam com a participação da comunidade local

Politec participa de reunião ordinária do Conasp, em Brasília

Governador entrega carteiras estudantis para universitários

Departamento Estadual de Trânsito tem novo diretor

Pagamento do Renda, em Santana, segue até amanhã

SEPM realiza programação do Dia das Mães

Mais Cultura investirá cerca de R$ 14 milhões na Amazônia

Sims promove capacitação Interna dos Servidores





As materias estão disponiveis no Portal do GEA www.amapa.gov.br



Jailson Costa dos Santos

Gerente do Núcleo de Jornalismo Institucional

Coordenadoria de Comunicação

Secretaria de Estado da Comunicação

21015753 / 99029164 / 99022279

11 perguntas feitas a Lúcifer

11 PERGUNTAS FEITAS PARA O DIABO (Lúcifer):


QUEM O CRIOU?
Lúcifer : Fui criado pelo próprio Deus, bem antes da existência do homem. [Ezequiel 28:15]

COMO VOCÊ ERA QUANDO FOI CRIADO?
Lúcifer : Vim à existência já na forma adulta e, como Adão, não tive infância. Eu era um símbolo de perfeição, cheio de sabedoria e formosura e minhas vestes foram preparadas com pedras preciosas. [Ezequiel 28:12,13]

ONDE VOCÊ MORAVA?
Lúcifer : No Jardim do Éden e caminhava no brilho das pedras preciosas do monte Santo de Deus. [Ezequiel 28:13]

QUAL ERA SUA FUNÇÃO NO REINO DE DEUS?
Lúcifer : Como querubim da guarda, ungido e estabelecido por Deus, minha função era guardar a Glória de Deus e conduzir os louvores dos anjos. Um terço deles estava sob o meu comando. [Ezequiel 28:14; Apocalipse 12:4]

ALGUMA COISA FALTAVA A VOCÊ?
Lúcifer : (reflexivo, diminuiu o tom de voz) Não, nada. [Ezequiel 28:13]

O QUE ACONTECEU QUE O AFASTOU DA FUNÇÃO DE MAIOR HONRA QUE UM SER VIVO PODERIA TER?
Lúcifer : Isso não aconteceu de repente. Um dia eu me vi nas pedras (como espelho) e percebi que sobrepujava os outros anjos (talvez não a Miguel ou Gabriel) em beleza, força e inteligência. Comecei então a pensar como seria ser adorado como deus e passei a desejar isto no meu coração. Do desejo passei para o planejamento, estudando como firmar o meu trono acima das estrelas de Deus e ser semelhante a Ele. Num determinado dia tentei realizar meu desejo, mas acabei expulso do Santo Monte de Deus. [Isaías 14:13,14; Ezequiel 28: 15-17]

O QUE DETONOU FINALMENTE A SUA REBELIÃO?
Lúcifer : Quando percebi que Deus estava para criar alguém semelhante a Ele e, por conseqüência, superior a mim, não consegui aceitar o fato. Manifestei então os verdadeiros propósitos do meu coração. [Isaías 14:12-14]

O QUE ACONTECEU COM OS ANJOS QUE ESTAVAM SOB O SEU COMANDO?
Lúcifer : Eles me seguiram e também foram expulsos. Formamos juntos o império das trevas. [Apocalipse 12:3,4]

COMO VOCÊ ENCARA O HOMEM?
Lúcifer : (com raiva) Tenho ódio da raça humana e faço tudo para destruí-la, pois eu a invejo. Eu é que deveria ser semelhante a Deus. [1Pedro 5:8]

QUAIS SÃO SUAS ESTRATÉGIAS PARA DESTRUIR O HOMEM?
Lúcifer : Meu objetivo maior é afastá-los de Deus. Eu estimulo a praticar o mal e confundo suas idéias com um mar de filosofias, pensamentos e religiões cheias de mentiras, misturadas com algumas verdades. Envio meus mensageiros travestidos, para confundir aqueles que querem buscar a Deus. Torno a mentira parecida com a verdade, induzindo o homem ao engano e a ficar longe de Deus, achando que está perto. E tem mais. Faço com que a mensagem de Jesus pareça uma tolice anacrônica, tento estimular o orgulho, a soberba, o egoísmo, a inimizade e o ódio dos homens. Trabalho arduamente com o meu séquito para enfraquecer as igrejas, lançando divisões, desânimo, críticas aos líderes, adultério, mágoas, friezas espirituais, avareza e falta de compromisso (ri às escaras). Tento destruir a vida dos pastores, principalmente com o sexo, ingratidão, falta de tempo para Deus e orgulho. [1Pedro 5:8; Tiago 4:7; Gálatas 5:19-21; 1 corintios 3:3; 2 Pedro 2:1; 2 Timóteo 3:1-8; Apocalipse 12:9]

E SOBRE O FUTURO?
Lúcifer : (com o semblante de ódio) Eu sei que não posso vencer a Deus e me resta pouco tempo para ir ao lago de fogo, minha prisão eterna. Eu e meus anjos trabalharemos com afinco para levarmos o maior número possível de pessoas conosco. [Ezequiel 28:19; Judas 6; Apocalipse 20:10,15]

MEDITE NESSA MENSAGEM. VEJAM QUE FOI ELABORADA COM BASE NOS VERSÍCULOS BÍBLICOS, POR ISSO É UMA ILUSTRAÇÃO DA MAIS PURA VERDADE.

"COMO DIZ O ESPÍRITO SANTO: HOJE, SE OUVIRDES A SUA VOZ, NÃO ENDUREÇAIS OS VOSSOS CORAÇÕES." HEBREUS 3:7,8

"Ninguém tem amor maior que este: para dar a Sua vida em favor dos Seus amigos." João 15:13

Se vc achar que deve, repasse esta mensagem aos seus contatos.

Com DEUS, seja feliz.

domingo, 2 de maio de 2010

Seminário para pré-candidatos abre ano eleitoral do PDT

O PDT do Amapá realiza a partir desta sexta-feira, 30, uma série de seminários visando preparar seus pré-candidatos para as eleições gerais deste ano. Segundo o presidente regional do partido, o ex-governador Waldez Góes, a legenda aposta na formação de quadros e dirigentes partidários como instrumento de fortalecimento da atividade política no Estado, e para isso está intensificando a capacitação de seus integrantes com o esclarecimento de pontos fundamentais da legislação eleitoral visando a campanha política.

O Seminário, que será realizado no Auditório da Universidade do Estado do Amapá (UEAP) com início previsto para as 19 horas, tem como tema central as “Eleições 2010: A Afirmação da Democracia” e será divido em três painéis enfocando principalmente as alterações na legislação eleitoral deste ano. O objetivo com as discussões é preparar e orientar os candidatos, assessores e também integrantes da sociedade civil para que trabalhem com segurança e acerto, dentro das regras estabelecidas para o pleito. "Queremos que todos atendam as novas exigências da legislação eleitoral, pois nossa vontade é contribuir para um processo eleitoral tranqüilo e dentro dos parâmetros éticos e democráticos que a sociedade amapaense exige", disse Góes.

Os temas enfocados serão: “O Registro de Candidatos”, que tem como palestrante o ex-procurador geral do Estado, advogado Nelson Amaral e como debatedor o advogado Horácio Magalhães, professor da Faculdade de Macapá (Famap); “Propaganda Eleitoral: Regras e propaganda via Internet”, que terá como palestrante o advogado Paulo Santos, ex-Juiz do Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Amapá (TRE) e “Recursos Financeiros nas Campanhas Eleitorais: sistemas de arrecadação, aplicação e prestação de contas”, que será enfocado pelo consultor contábil Marco Aurélio Chagas, e como debatedora, Albanize Colares Caldas, advogada e atualmente exerce o cargo de diretora geral do Procon do Amapá.

Os palestrantes devem esmiuçar assuntos como a arrecadação de campanha, os recibos eleitorais e a prestação de contas, além dos dispositivos permitidos para a propaganda via Internet e redes sociais.



SERVIÇO:

Local: Auditório da Universidade do Estado do Amapá (UEAP)

19 h –I Palestra - O Registro de Candidatos.

Palestrante: Nelson Adson Amaral (Advogado. Ex-Procurador-Geral do Estado)

Debatedor: Horácio Magalhães (Advogado. Prof. de Direito da FAMAP)



20 h - II Palestra – Propaganda Eleitoral: Regras e propaganda via internet.

Palestrante: Paulo Santos (Advogado. Ex-Juiz do Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Amapá)

Debatedor: César Caldas. Advogado.

21 h - III Palestra – Recursos Financeiros nas Campanhas Eleitorais: sistemas de arrecadação, aplicação e prestação de contas.

Palestrante: Marco Aurélio Chagas. Bacharel em Ciências Contábeis. Consultor.

Debatedor: Albaniza Caldas. Advogada. Diretora Geral do PROCON-AP

- Encerramento

REALIZAÇÃO:

DIRETÓRIO REGIONAL DO PARTIDO DEMOCRATICO TRABALHISTA (PDT)

sábado, 1 de maio de 2010

Coluna Argumentos deste domingo






Na conta

O gabinete do senador José Sarney (PMDB-AP) informa que o Amapá recebeu, da União, aproximadamente 52,5 milhões de reais nas últimas semanas. O Ministério da Defesa liberou R$ 489mil para a Prefeitura de Porto Grande. Os recursos são para a construção de uma escola no Bairro “Aeroporto”, na sede do município.

Qualificação

A empresa Cadam (Caulim da Amazônia) e a Universidade do Estado do Amapá (UEAP) estudam um possível convênio para o apoio à formação acadêmica nos cursos de base tecnológica da universidade. Entre as opções, estão sendo consideradas no convênio a oferta de estágio e o chamado “trainee” para recém-formados. Uma boa essa.

A pauta

O reajuste das aposentadorias com valores acima de um salário mínimo (MP 475/09) e o projeto Ficha Limpa (PLP 518/09 e outros) serão os destaques do Plenário na primeira semana de maio, que inicia nesta segunda-feira em Brasília. Essa MP e outras seis que trancam os trabalhos serão analisadas nas sessões.

Pelo Sul

A deputada federal Dalva Figueiredo (PDT-AP) está visitando os municípios de Laranjal do Jari e Vitória do Jari neste final de semana, participando de várias reuniões com Sindicatos, Associações e outros seguimentos sociais, dialogando melhorias para a sociedade do Vale do Jari. Energia, água e geração de empregos sempre estão na pauta.

Transição

O ex-secretário Alberto Góes (GEA) está concluindo seu trabalho na transição para a gestão Pedro Paulo e agora poderá dedicar-se ao trabalho do PDT para as eleições deste ano. Uma das primeiras ações foi organizar um seminário sobre as regras da disputa deste ano, para a qual ele mesmo está credenciado, pois disputará uma cadeira na Câmara dos Deputados.

Palestras

Outra nota sobre Alberto é que além de cuidar da própria campanha, a de Waldez ao Senado e das costuras por espaço para o PDT, ele tem sido bastante solicitado para palestras e debates no meio acadêmico. Pesquisador renomado, ele também esteve ontem em Pracuúba, onde acompanhou a soltura de quelônios e inaugurou o sinal da telefonia móvel em Tartarugalzinho. Mais seis municípios agora têm sinal da Oi.

Municípios
de aniversário

Três municípios amapaenses comemoraram ani-versário de 18 anos de fundação ontem: Porto Grande, Pedra Branca e Pracuúba. Em Porto Grande, o prefeito Antônio Bessa organizou mais uma edição do Porto Fest, na principal praça da cidade, com direito a shows musicais e muita animação, entrando pela madrugada. Quer explorar vocação turística, disse ele.

Qualificar
trabalhadores

O superintendente do Ministério do Trabalho e Emprego no Amapá, Glicério Tavares, foi ontem a rádio falar sobre o Dia do Traba-lhador. Segundo ele, o país vem respondendo bem com a oferta de empregos mas o desfio é acelerar o processo de qualificação profissional. Ele ratificou as parcerias com a bancada federal e o Governo do Estado para isso.

NAS NUVENS

O presidente Obama já havia sentenciado: “Ele é o cara”. O fato é que Lula figurando na lista das pessoas mais influentes do mundo da Revista Time foi o acontecimento da semana. Para os governistas, muita festa e crença de que Dilma Rousseff possa “surfar” na popularidade do chefe. Já a oposição desdenha. Para os tucanos, a notoriedade é do país e não do presidente.