Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura e política.

PUBLICIDADE

segunda-feira, 15 de maio de 2017

CONEXÃO AMAPÁ/MARANHÃO: O turismo regional começa a se consolidar

CLEBER BARBOSA
EDITOR DE TURISMO

Há muito tempo que o Amapá abriga legiões de maranhenses em seus domínios, um fluxo migratório iniciado pela corrida do ouro e que se consolidou nos anos 90 com a instalação da Área de Livre Comércio de Macapá e Santana e o deslanchar de obras de infraestrutura. Tanta gente veio que na hora de voltar para sua terra e visitar os parentes os maranhenses atuam como agentes multiplicadores de uma realidade: os atrativos turísticos do Maranhão e o estabelecimento de uma rota para incrementar o turismo regional entre os dois estados, passando pelo Pará.
O Blog visitou São Luís esta semana, constatando que o Maranhão está mudando o eixo da sua economia, ao apostar no turismo. Mas que estado é esse que a cada ano se consolida como destino turístico diferenciado, porta de entrada do Nordeste ou da Amazônia, dependendo do ponto de vista de quem observa? O Maranhão é um misto de nostalgia e futuro. São quatro centenários de história e uma capital pujante, repleta de edifícios, viadutos e uma economia aquecida. A capital São Luís adotou boas medidas de mobilidade urbana e tem uma malha viária muito acima da média.

Cultura
Para estudiosos, o Bumba Meu Boi do Maranhão foi quem originou muitos folguedos por toda a Amazônia. As danças típicas do Maranhão também são uma atração à parte. Os brancos levaram o enredo da festa; os negros, escravos, acrescentaram o ritmo e os tambores; os índios, antigos habitantes, emprestaram suas danças. São elas: Bambaê de Caixa, Cacuriá, Dança de São Gonçalo, Dança do Caroço, Dança do Coco, Dança do Lelê e o Tambor de Criola.
Barreirinhas – Na cidade de Barreirinhas, portão de entrada para os Lençóis Maranhenses, o fluxo de turistas também é intenso. Diversas pousadas estão lotadas, com hóspedes de estados como São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. A empresária Sonia Cardoso visitou os Lençóis e ficou encantada com o que viu durante o passeio. “Conhecer este lugar superou minhas expectativas, nunca pensei que tudo isso existisse em um só local, uma beleza singular”, explicou ela.

Praias
O Maranhão possui 640 quilômetros de Costa Atlântica, além disso, sua capital São Luís é uma ilha, logo, dá para imaginar que tem praia pra todo lado que se olhe o horizonte. A vantagem é o mar verdinho e a areia das inúmeras praias é muito limpa, branquinha mesmo. Visite a Ponta D’Areia, Calhau, Olho D’Água, Araçagi ou Raposa. Além disso, há hotéis à beira-mar.

Dicas de passeios para aproveitar o Maranhão
O Maranhão consegue fazer parte do Nordeste e do Norte, ao mesmo tempo. Explico. Faz parte da chamada Amazônia Legal, possui generosa parcela da floresta amazônica, assim como os ecossistemas comuns de um estado litorâneo. E tem feito o dever de casa, por assim dizer. A antiga Lagoa da Jansen, uma área de mangue em zona nobre de São Luís, antes era a vergonha local, exalava forte odor e era tomada por palafitas. Foi despoluída e urbanizada, hoje, cartão-postal.

Interior
Entre os passeios que não se pode deixar de fazer, tem a cidade de Barreirinhas, passeio pelas dunas, lagoas e banho no rio Preguiça. Lá está instalado o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, coisa de cinema mesmo. Em Carolina, Cachoeiras, Ilha dos Botes e os morros. Em Alcântara, não é só a base de lançamento de foguetes, tem Pelourinho, até a Casa do Imperador. Visite também o Parque Nacional da Chapada das , fica no centro-sul do Maranhão e tem como principais municípios Carolina, Riachão, Estreito e Imperatriz. Seu nome veio por conta de seus platôs, que lembram realmente o formato de mesas de pedra. Uma foto de lá não pode faltar no seu álbum.

São Luís, com seus quatro centenários de história, convite à viagem nostálgica
Fundada pelos franceses em 1612, São Luís foi tomada pelos portugueses e chegou a ser brevemente ocupada pelos holandeses (1641 a 1644). Seu nome é uma homenagem dos franceses ao rei santo e ao monarca Luís XIII. A cidade possui um valioso conjunto arquitetônico, com mais de três mil prédios tombados. É essencialmente lusitana e representa o maior conjunto da arquitetura civil portuguesa no Brasil. Conhecida por seus azulejos coloniais e pelas festas folclóricas, conta com 32 Km de praias na região metropolitana, caracterizada por suas águas turvas devido a proximidade dos rios. Cidade onde o sol brilha o ano todo e a cultura popular pulsa forte na veia de seus habitantes, São Luís, patrimônio mundial, possui atributos singulares que a transforma em um dos destinos mais originais do Brasil.
A diversidade de manifestações culturais faz com que a cidade viva clima de festa o ano inteiro, impulsionando e dando alegria e energia à oferta turística da cidade. Em junho, São Luís se transforma no maior arraial do Brasil. O calor das fogueiras, o batuque dos pandeirões e o colorido das fantasias podem ser vistos por toda parte. Há alguns anos, a prefeitura de São Luís vem trabalhando para que o São João da capital seja um dos festejos mais alegres e contagiantes do Brasil, numa demonstração de respeito e valorização das tradições culturais da cidade.

LENÇÓIS MARANHENSES

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua conosco!