Página do jornalista amapaense Cleber Barbosa, voltada a difundir notícias, pensamentos, reflexões e atualidades sobre turismo, comportamento, economia, cultura e política.

PUBLICIDADE

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Notas da coluna ARGUMENTOS, sexta-feira, 28 de abril de 2017.

Paradoxo
Uma incógnita. É o que se podia dizer ontem (no fechamento da coluna) a respeito dos acontecimentos desta sexta-feira, quando boa parte do país deve parar para o chamado a fazer greve geral. Diversos setores se propõem a não cruzar os braços e continuar o trampo.

Reação

Um desses setores é o do comércio. Em nota distribuída à imprensa ontem, a Fecomércio garante o funcionamento das lojas do centro comercial de Macapá hoje. Parao presidente Viterbino, parar é pior.

Embate

Mas tem um setor que pode gerar barulho – literalmente – neste dia de mobilizações contra as reformas trabalhista e previdenciária. É o de transporte de passageiros. Rodoviários Vs Patrões.

Impasse

É que o dirigente Genival Cruz quer usar os ônibus para transportar grevistas até a praça, enquanto os empresários não aceitam que os veículos sejam usados na manifestação, sob o risco de depredações.

Evento

Hoje tem trampo também na Embrapa. Trata-se da apresentação de experiências econômicas bem-sucedidas de produção de derivados da mandioca, como farinha, tucupi, folha de maniva para maniçoba.

Brasília
Governador Waldez foi ao presidente Temer buscar uma solução para a dívida da Petrobras com o Governo do Estado, na ordem de R$ 312 milhões. A bancada federal acompanhou e gente como Vinícius Gurgel diz que são grandes as chances do acordo prosperar. Dívida vem do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Intercâmbio
Setenta estudantes da Escola Risalva do Amaral, do bairro Pantanal, Zona Norte de Macapá, irão visitar a Unifap na próxima semana. A ação é parte de um projeto de extensão que vai instruir alunos de escolas públicas sobre o funcionamento da Universidade e as políticas de apoio estudantil.

Social
Nessa visita à Unifap, será apresentada a política de inclusão aos jovens em vulnerabilidade social que ingressam no ensino superior público. Os estudantes serão divididos em dois grupos de 35 jovens cada. Entre os espaços visitados, estão os laboratórios de pesquisa, biblioteca, espaços esportivos, salas de aula. 

Motivação 
Os estudantes serão esclarecidos sobre o sistema de cotas, Enem e o projeto de cursinho preparatório UniEnem. Para Rafael Pontes, pró-reitor de Extensão e Ações Comunitárias, será também uma forma de motivar os estudantes a concorrer em um processo de seleção e cursar o ensino superior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua conosco!